Como proceder em caso de Sinistro.

Boletim de Ocorrência

Sempre que possível, faça o Boletim de Ocorrência - BO.
A seguradora não vai exigir tal documento e não deseja que seus segurados estejam expostos em horário ou área de risco no aguardo da chegada da autoridade policial.
Contudo, o BO poderá ser necessário para que seja atestada a responsabilidade civil do segurado ou do terceiro, caso o evento seja levado ao Judiciário para reparação dos danos provocados. Logo, a questão como um todo deve ser avaliada.

Responsabilidade do Segurado

Sendo responsável pelo acidente, informe ao terceiro os telefones de contato da corretora (21 2437-0555) para que possamos auxiliá-lo nos procedimentos necessários ao pagamento de sua indenização.
Importante registrar que o pagamento de indenizações a terceiros, em razão da reparação por danos provocados pelo segurado, está isento do pagamento de franquia. Haverá incidência de franquia apenas quando o segurado aciona o seguro para pagamento dos reparos ao seu próprio veículo.

Veículo sem condição de trânsito

Caso o veículo não esteja em condições de uso, solicite um reboque através dos telefones disponibilizados pela seguradora que emitiu sua apólice para acionamento do serviço de "Assistência 24h".
No dia seguinte, faça contato com a corretora para informar o ocorrido e possamos tomar as medidas administrativas necessárias.  

Aviso de Sinistro

A liquidação do sinistro começa com o Aviso de Sinistro, que o próprio segurado deverá formalizar junto a Seguradora, com a comunicação da data, local, hora, circunstâncias e causa do evento, através dos telefones de contato cadastrados para esse tipo de atendimento.

Na maioria dos casos, o número de telefone disponibilizado pelas seguradoras para solicitação de assistência em caso de acidente ou pane é o mesmo que atende para formalizar o Aviso de Sinistro. Formalizado o aviso, o segurado receberá um número que será utilizado durante toda a liquidação do processo, até a indenização ou reparo total do veículo.

Este número deverá ser informado ao corretor para que o mesmo tenha condição de localizar o processo e interferir positivamente para a melhor condução dos procedimentos que levam à indenização.  

Lembre-se

A legislação em vigor garante a negativa de qualquer indenização por parte da seguradora onde esteja presente a intenção de lesar a mesma através de informações inexatas ou imprecisas que causem a redução do valor a ser pago pelo seguro.

Nos contratos de seguro, as informações prestadas pelo segurado ao corretor são utilizadas para compor o preço do seguro (prêmio da apólice). Logo, perguntas consideradas pelo segurado como inocentes podem ser consideradas pela seguradora como circunstâncias agravantes do risco por essa assumido. Esta situação é capaz de ensejar uma negativa de indenização. Por esta razão é tão importante que as apólices de seguro sejam contratadas com o auxílio direto de um corretor de seguros.